Voluntariado

Ser voluntário é dedicar espontaneamente parte do tempo para trabalhar em prol do bem social e comunitário.

Ser voluntário é dedicar espontaneamente parte do tempo para trabalhar em prol do bem social e comunitário. O trabalho voluntário é uma ação de cidadania e solidariedade, que enriquece a vida de quem o faz e contribui para a transformação da sociedade.

A Liga Solidária conta hoje com o apoio de 200 voluntários atuantes, que trabalham em diversas áreas da organização, exercendo atividades de recreação, esportes, captação de recursos, entre outras. O Lar Sant’Ana têm 38 voluntários que atuam com dia e horários determinados.

O voluntariado no Lar contribui para melhorar a qualidade de vida dos idosos, sendo visível o impacto positivo que o trabalho realizado tem sobre os residentes.

Para ser voluntário no Lar Sant’Ana, é necessário que o candidato participe do seguinte processo:

  • Apresentação do programa de voluntariado
  • Entrevista com a área de voluntariado
  • Entrevista com o mentor da unidade
  • Assinar o termo de adesão e pegar o kit de voluntário
  • Iniciar as atividades

Depoimentos de Voluntários

  • Sou voluntário no Lar Sant'Ana (Unidade Alto de Pinheiros) há 2 anos. Trabalho na cozinha, ajudando as cozinheiras no que for possível, como descascar legumes, montar saladas, fazer sobremesas etc. Como fazemos os alimentos para os idosos, temos que ter muito cuidado em não exceder nos temperos e no açúcar. Estar convivendo com os Idosos, é uma experiência magnífica, onde a vasta experiência deles me enriquece muito. Logico, que existem todos os tipos de idosos. Os mais tímidos, os faladores, os que não falam, mas você percebe a alegria com um simples sorriso. Eu definitivamente encorajaria as pessoas a terem esta experiência. Não tem preço ver o brilho no olhar deles com esta convivência!

    Caio Amadesi Costa
  • Sou voluntária no Lar Sant’Ana (Butantã), e gosto muito de lá. A sensação de quando eu entro na casa é de pureza. O ambiente é muito organizado e tranquilo, nos passa uma paz. Tudo muito limpo! Os residentes são muito simpáticos e amorosos, mas carentes de atenção e ai que entra o meu trabalho. Ser voluntário de idosos, é ter muita paciência, ser amorosa, dedicar atenção e carinho a todo tempo. Sorrir sempre, elogiar pequenas coisas, como unhas pintadas, ou uma nova presilha de cabelo. É ouvir histórias, quase sempre repetidas, mas demonstrando um sentimento de inéditas! “E nem sempre seu nome será lembrado na próxima visita, mas o carinho recebido por eles, já supera o esquecimento.

    Carolina Pinheiro
  • Eu sou 'Anjo da Guarda' no Lar Sant’Ana (Butantã).Minha atividade é conversar com os idosos, passear pelo Lar, acompanhá-los no café da tarde, jantar entre outras atividades. Sinto-me honrada por ser voluntária neste lugar. Os idosos enchem meu coração de alegria a cada vez que vou lá. É extremamente gratificante. Não tenho como expor tantos bons sentimentos que eles me proporcionam em palavras. Vale a pena ser um voluntário, pois recebemos muito mais do que damos. E é essa minha motivação: Fazer o bem ao próximo, gerar alegria em quem já a esqueceu, dar amor a quem precisa. É esse sentimento que eu gostaria que contagiasse as pessoas. Gostaria que todos soubessem como é incrível fazer parte disso. Serei eternamente grata por cada experiência que me é proporcionada naquele lugar cheio de pessoas maravilhosas. Sou voluntária com muito amor!

    Andressa Caroline Freires de Oliveira
  • Trabalho voluntário com idosos é sentir, o tempo todo, amor de pai e mãe. É evoluir espiritualmente a cada dia. Aprender sempre algo a mais ao lado deles. É também sentir-se filho, daqueles que um dia já educaram e criaram os seus. E também tudo isso um dia passará, como tudo na vida passa, mas Deus continuará, sempre ao lado dos homens.

    Cristiano Manfré
  • Jamais conseguirei colocar em palavras o quão gratificante e prazeroso é estar com os idosos do Lar Sant’Ana (Butantã)! Na busca de fazer algo bom para o próximo, o maior beneficiado disso tudo fui eu mesma! Todos os sábados que vou lá, saio leve, feliz e com o coração quente! Só tenho a agradecer!

    Adriana Malouf