Nutrição enteral em idosos institucionalizados

Nutrição enteral em idosos institucionalizados

A diminuição da ingestão de alimentos ocorre com o aumento da idade e pode ser agravada por doenças como a demência.  Nesses casos, indicam-se vias alternativas de alimentação, porém surgem questionamentos sobre os reais benefícios do suporte nutricional em idosos em cuidado paliativo, descrevendo o desconforto e as complicações originadas da Terapia Nutricional Enteral (TNE), bem como os dilemas éticos e legais envolvidos neste tema. A manutenção de um bom estado nutricional é fundamental para assegurar uma resposta adequada ao seu tratamento. A TNE é utilizada quando a alimentação pela boca é insuficiente ou impossível de ser realizada, as suas necessidades nutricionais podem ser satisfeitas através da nutrição enteral. A indicação da nutrição enteral em idosos são para aqueles que apresentam desnutrição severa apresentam síndrome de caquexia-anorexia, ou seja, desnutrição acompanhada de outros sintomas como fadiga, náuseas, diarreia, etc. A decisão de fornecer ou não o suporte nutricional para esses idosos requer uma comunicação entre a equipe multidisciplinar, o idoso com a sua autonomia preservada e a família. Essa decisão não é somente técnica, tendo um forte componente moral envolvido, pois a alimentação e a hidratação têm um significativo valor simbólico em nossa sociedade.

Nutricionista Audrey A. Bertolini