Cuidando de quem cuida

Cuidando de quem cuida

Não é estranho que muitos cuidadores formais ou informais sintam-se, em determinados momentos, cansados, tenham um mal-estar muito grande, solidão e tristeza.

É importante reconhecermos nossos sentimentos para poder controlá-los.

As consequências do cuidado que mais stress gera na vida dos cuidadores são: a redução do tempo livre, o esgotamento físico e psíquico e o mal-estar subjetivo.

Muitos cuidadores, sem perceber, exigem cada vez mais de si mesmos para cuidar dos idosos: trabalhar sem folga, não ter férias, dobrar o plantão, etc.

Diferentes autores discutem a necessidade do autocuidado do cuidador. Este autocuidado é importante não só para o cuidador, mas também para a qualidade dos cuidados prestados à pessoa idosa.

Então, como fazer para melhorar essa condição sem prejudicar o idoso?

  • Pedir e aceitar ajuda (outros familiares, equipe multidisciplinar);
  • Cuidar de si mesmo – bem estar;
  • Estabelecer limites ao cuidado;
  • Organizar seu tempo;
  • Gerenciar suas emoções;
  • Saber como enfrentar seus sentimentos negativos e controlar o estresse;
  • É fundamental que o cuidador reserve alguns momentos do seu dia para se cuidar, descansar, relaxar e praticar alguma atividade física e de lazer;
  • Organize-se para ter pequenas pausas;
  • Organize-se para ficar com sua família e amigos.